sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

O virar a página...



Virar a página devia ser algo tão simples, fácil de fazer...
Enquanto você me fere, eu vou juntando todos os motivos, mágoas e decepções pra quem sabe um dia todas elas sejam o suficiente pra me fazer esquecer de você.
Como eu queria que apenas por um momento eu fosse capaz de dizer... PASSOU.
Você me atinge de todas as maneiras, enquanto eu apenas tento segurar um escudo furado, tentando me proteger...
Enquanto usa a desculpa que és fraca, vives...
Enquanto eu seguro a onda que sou forte, sofro.
Essa tortura particular, lenta e febril me mata.
Quero possuir a juventude e a alegria de outrora,
Viver a intensidade da emoção
Suportar os percalços da vida
Entregar-me ao sabor da liberdade
E deixar viver a vida abertamente
Com amores, dessabores... mas vivendo.
Quero esquecer que por um momento, parei a minha vida por você.
Quero acordar de um sonho lindo e sorrir, por saber que não era apenas sonho, mas um reflexo da realidade.
Quero amar, simplesmente, amar...
E me entregar ao sabor de uma nova paixão...
Porque o passado, apensar de muitas vezes belo, quando passa a doer, já não serve mais.
A vida precisa ser vivida de fato
E as páginas que dela a compõem, por mais que estejam em branco, um dia há de voltar a ser escritas.