terça-feira, 26 de outubro de 2010

Perdida em algum lugar...


“Meu mal é fazer perguntas. Desde pequena eu era toda uma pergunta...”
Ando por ai sem querer saber muito de mim. Saber pode trazer decepções...
Não sei quem sou e muito menos quero descobrir em quem eu me tornei.
Apenas já não me conheço mais, se é que um dia eu vim a me conhecer...
Tantos planos, tantos desejos...e o que tenho? O que conquistei? Nada mais que decepções, frustrações de uma vida que nunca sonhei.
Atribuições a coisas e pessoas sem nexos...mas, tenho que culpar alguém. MESMO QUE SEJA A MIM MESMO.
Sinceramente não acredito em futuro, se o presente não passa de mera ilusão.
`Pesadelos atormentam a minha vida...
Passei a ter medo de tudo, até mesmo de decepcionar a quem se ama.
“É um não saber do que fazer de si mesmo.”
É dar uma de doida pra não encarar a realidade frustrante da decepção do dia a dia.
“Respire fundo o ar da primavera. Pense o mínimo possível e analise menos ainda.”
Talvez assim ajude a encarar o mundo...eis a questão.
E o que resta? Ou melhor o que falta-me?
“Falta-me apenas o sol e a chuva...”
E vou-me...a vagar por ai em busca de mim mesmo, quem sabe não encontro pedaços pelo caminho?
Até mais...espero que dessa vez seja até breve. =D

terça-feira, 27 de julho de 2010

Um ser sem alguma coisa...

Hoje perdi uma parte de mim...
4 anos de indefinições...confusões, dúvidas...inquietações.
Medo talvez do amanhã sem esquecer que a atmosfera do hoje por si só já causa bastante calafrios.
incertezas...
o “se” já começa a povoar a mente...
opiniões aglomeram-se no ar.
Ainda não sabe o que fazer, qual a atitude deve tomar...afinal, seu futuro depende disso.
depara-se com o tempo a passar e a idade a se avançar...e nem ao menos sabe o que quer da sua vida.
Ou sabe, mas tem medo de enxergar.
Parte de si revela-se que o hoje não é o que sonhou para o seu amanhã.
Resolve enfim tomar atitude.
Descartar o que já não há pertence mais.
E faz o que a muito já devia ter feito.
Pega o que de si já não faz mais parte e joga em um balde de lixo.
Faz isso sem nem olhar para trás.
Afinal, aquilo já a fez perder muito tempo da sua vida...
e vai, com um sorriso imenso no rosto e um alívio interior que não sabe expressar em palavras...
sabe que o seus problemas podem estar apenas começando...afinal o futuro ainda é incerto.
Porém se livrou do que já não a pertencia mais.
E tornou-se um ser sem alguma coisa...

sábado, 17 de julho de 2010

O tempo – fator da razão e emoção – sabedoria!!!


Depois de tanto tempo sem escrever, me deu uma vontade súbita de exprimir, mais uma vez, o que estou sentindo...
Sabe, gosto de analisar o quanto eh engraçado a vida com suas mais misteriosas e indefinidas circunstâncias...
Vocês devem estar se perguntando o que de fato eu estou me referindo e logo adiante explicarei melhor....
É que a coisa por si só não faz sentido.
Amamos o perto sem sentir e só entendemos o verdadeiro sentimento na distância.
Ah quem diga, inclusive eu, que o tempo cura tudo, ou melhor, quase tudo, mas o que fazer quando você não tem tempo para esperar???
Às vezes esperamos tanto por uma coisa e de repente, quando jah não esperávamos mais essa bendita coisa acontece e jah não tem mais tanta importância assim...
Esperamos demais e no final não era tão importante assim, ou era, e com o tempo deixou de ser...
contraditório ou não é assim que as coisas acontecem na minha vida.
Sabe aquela pessoa que saiu da sua vida sem dar sequer uma explicação convincente e do nada, depois de tanto tempo lembra que você existe? Você fica se perguntando o porque de só agora??? Vai ver que não tinha e ainda continua sem ter explicação... mas você, apesar de ter esperado tanto por esse momento, e se fosse no fator de antes, teria tido tamanho importância; hoje, continua tendo, mas com um ângulo totalmente diferente – e ainda continua sendo bom!!!
Amores tornam-se amizades com o tempo e amizades tornam-se amores.
Hoje, tenho um novo amor que já não é tão novo assim, bem parecido com o que eu perdi mas com uma diferença – ele se completa, não se perde em um só amor, em um só caminho – ele tem reciprocidade!
E, não sei se é por displicência, ou até mesmo por não dar valor o que temos tão perto, mas eu só dou a verdadeira importância a meu complemento quando estar longe do meu alcance – me deparo com seu vazio e minha alma a suplicar pela sua presença...como você faz falta...
Já não consigo ficar um dia se quer longe de ti...queria demonstrar mais vezes o quanto você me faz falta...não sei porque eu não consigo...
Olhar nosso ninho vazio, apenas com seu cheiro e as lembranças – me faz querer deixar tudo de lado e correr ao teu encontro.
Saudades...oh, quantas...dói, machuca, fere...
Faço qualquer coisa pra que o tempo corra em busca de sua presença e me traga de volta – você!
Mô da minha vida, mô meu – AMO-TE!!!
Quanta coisa mudou quando você apareceu na minha vida...
Tantas mudanças, tanto amadurecimento...
Hoje as coisas estão mais claras, mas definidas...tenho certezas que antes não tinha...
Vous êtes venu et a changé ma vie...Aujourd’hui, c’est beaucoup mieux qu’avant – L’amour! (Você chegou e transformou a minha vida...hoje é muito melhor do que antes – amo!)
Esperando a sua volta com o coração na mão, suplicando pela brevidade do seu retorno...teu perfume a comtemplar meu nariz e teus braços me envolvendo em um eterno abraço – único e só nosso!!!

domingo, 23 de maio de 2010

Mudanças...reencontros – bem estar!!! A palavra é AMAR...


Não consigo lembrar quando ao certo as coisas mudaram...
Começou com um simples começar. De uma brincadeira, mas será que era apenas uma brincadeira?
Dizem que o amor incomoda e não eh que é verdade.
Você me incomodava a ponto de me irritar e eu não conseguia imaginar o por quê?
Circunstâncias surgiram e de repente você começou a fazer parte da minha vida.
Ver que lindo...e hoje minha vida tem nova cor – é AMARELA (ou AMALELA como vc bem diz)!!!
Passamos por várias turbulências, mas sempre aprendemos a superar... E hoje, estamos prestes há completar 4 meses com a impressão de já se fazer anos...
Meu bebezão – o amor da minha vida...
Como em um trecho da música de Pitty: “você parece que já tinha o meu manual de instrução...”
Não consigo imaginar minha vida sem você.
É perfeito saber que, mesmo tendo um dia horrível, eu terei você a me esperar me mostrando que apesar de as coisas não irei bem, com você tudo passa a ficar bem...
Entrei na sua família, ganhei uma tia (mãe) e nos declaramos para o mundo... Afinal, nada é mais importante do que eu e você – do que o nosso amor...
Se esconder? De que? De quem? Pra que? Por acaso é errado amar?
Vamos pra fortaleza, curtir a beleza de uma noite sem fim, desfrutar a vida pelo paraíso de um amanhecer...
Eh, será nossa primeira viagem...rumo ao I ENCONTRO LATINO-AMERICANO DA JUVENTUDE...
Que Deus abençoe nossas vidas, da nossa família linda (eu, você e feio)...e que nosso amor só cresça...ao ponto de estourar...
Acredito na vida como acredito no nosso amor...
Busco a magia de um luar,
E vejo nos teus olhos o mar...
Te reencontro no meu dia a dia,
E passo uma agonia quando você não estar.
Longe de ti não sou nada, apenas uma brisa no ar...
A espera de um vento que ao certo me traga o perfume que é seu.
E por fim, depois de teu perfume sentir...eu possa te reencontrar...
E amar, amar o que é nosso e que só nós temos o prazer de amar – amar na reciprocidade!
E enfim, ta explicada...
Porque, de repente, não mais que de repente, eu senti uma necessidade de gostar de amarelo...;-).

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Quanto vale o amanhã???


Tudo caminhava bem, até certo ponto.
Deixava fluir naturalmente, pois estava cansada de planejar e sempre se decepcionar.
Resolvera fazer diferente dessa vez e assim foi...
Prestes a fazer três meses as coisas começaram a desandar...
Diferenças, contrastes e pontos de vistas contrários eram cada vez mais freqüentes.
Cansada de falar, de cobrar, de sempre pensar e pensar...
Resolveu enfim tomar rumo.
Não admitiria jamais sofrer novamente, pelo menos não tanto quanto da última vez.
Mas também já não sabia o que fazer para resolver tal dilema.
Apenas sabia que estava esgotada.
Choros, soluções e uma conclusão – não queriam mais isso pra si.
Já tinha tentando, feito de tudo pra que mudanças acontecessem, mas tinha dado com os burros n’água.
Repetições...
Filmes a passar na sua mente, como se daquela história já soubesse o final.
E sabia que não agüentaria se aprofundar mais pra se viver um mesmo final, pois do jeito que as coisas estavam, a repetição era óbvia.
Não queria pagar o preço novamente.
Precisava enfim ser forte e corajosa pra se colocar um ponto final no começo.
Não queria ter feito planos...
Não queria ter apostado de novo...
Não queria jamais ter que passar por tudo isso novamente...
Não queira, simplesmente não queria...
Agora precisava buscar coragem nas suas piores fraquezas.
Precisava dizer adeus, porém não sabia.
Odiava perder e sempre perdia...
Odiava ter que esquecer quem menos queria...
Odiava qualquer coisa que a fizesse tomar uma decisão da qual poderia se arrepender profundamente.
Porém sabia que a vida era repleta de caminho dos quais sempre teria que tomar uma decisão que poderia não ter volta.
Tantas dúvidas, tantas perguntas...E nenhuma resposta, era sempre assim...
Cansada de lutar contra a correnteza.
Cansada de querer ser feliz à força.
Cansada de tudo.
Mas jamais deixaria de viver.
Apesar dos pesares amava a vida como nunca amou a si.
Ah se amasse a si tanto quanto amava a vida.
Estaria feita...
Nem sempre somos o que sonhamos, muito menos o que esperamos ser...
Cada dia chegava a essa conclusão.
Sempre se surpreendia com a contradição das suas falas, dos seus pensamentos – nas simples atitudes.
Tão inconstante tão sem rumo...
Tão sem vida – tão sem nada...
Tão sem insignificância!
E esperava o amanhã por não ter coragem de encarar o hoje.
Afinal, sempre acreditava que milagres aconteciam.
Pobre criatura, mal sabia ela que milagres nunca acontecem por acaso.
E essa resposta todo mundo sabe...
Fica a pergunta: Vale a pena esperar? Até que ponto?!?

quinta-feira, 15 de abril de 2010

"Perde-se também é caminho."


Há muito perdida, tentando desesperadamente se achar...foi assim por muito tempo, podre menina. Mas o tempo passou... Conseguiu se achar um pouco. Mas por mais que buscasse respostas para suas tantas perguntas, sempre existiria aquelas perguntas das quais ela nunca saberia a resposta. E ela tinha noção disso...
Imersa em um turbilhão de emoções, novidades, casos ou simplesmente acasos... A vida girava e o mundo parecia o mesmo, pelo menos ao seu redor. Por mais que ela tentasse, ela se sentia como se não pertencesse aquele mundo...Tão superficial e tão previsível.
Sempre teve sede de mais e mais...Nunca se conformou com pouco ou nada. Sabe aquela sensação de achar que veio na hora errada? Que era para ter vindo na próxima geração??? Pois é, ela bem que sentia isso...
O que ela mais detestava era a rotina. Não sabia como alguém poderia viver encoberta por esse mal. Sua vida jamais seria do tipo : crescer, estudar, trabalhar, casar, reproduzir e envelhecer... Muito menos saber como seria exatamente o seu amanhã. Ah não, se recusava a tal propósito. Achava que a vida era muito mais que isso. Tão mais que ficava perdida. Porque se tudo girava em torno disso, como podia ela fazer diferente??? Por mais que a gente queira algo diferente tem coisas que não depende só da gente. E ela sabia e sentia isso...
Ficava todo dia a olhar para a lua ao anoitecer, tentando em vão falar com ela. Com a esperança que um dia a lua lhe falasse qual caminho ela deviria seguir. Afinal, a pobre da lua era muito experiente. Já tinha vivido tanto a bichinha... Se ela conseguiu sobreviver nesse mundo de caos, certamente teria uma boa receita de vida pra ensinar...
E era assim que passava suas noites a conversar com a lua. Clamando por respostas que ela mesmo não conseguia encontrar. Não sabia até quando viveria assim... Apenas que não era dessa forma que queria viver.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Sonhos, sonhos...


Hoje eu sonhei
Um sonho tão lindo
Era contigo em um entardecer...
O tempo não existia
E o passado era o presente em construção...

Mas só podia ser mesmo sonho...
Pois o passado jamais voltará a ser presente...
E o presente, há o presente é outro.

Nesse sonho tinha de tudo,
Amor, carinho e felicidade de montão.
Era um misto de euforia e libertação.
De tudo se podia, pobre distração...

Mas a noite caiu,
E tudo que era lindo ficou triste.
As coisas ficaram sóbrias...
Perdeu-se o ar de magia e tudo acabou...

Lá se via do alto da colina,
A melancolia a cantar - músicas irônicas...
Zombando do pobre luar.
Chuvas crescentes a desabar.
Tempestades a imperar.
E o desespero tomar conta do ar.

Mas como sempre,
Depois da tristeza há quem diga que sempre vem à bonança.
Lá no fundo eu tinha esperanças de que ela logo viria.
Mudar os rumos das circunstâncias...

Mas ela não veio...

E eu acordei...
E descobri que junto com os sonhos estão sempre os pesadelos...
Ali – lado a lado.
E que por mais que o sonho tenha sido lindo,
É sempre do pesadelo que vamos lembrar...

--> Fica a dica: que tal, mesmo dos pesadelos mais sóbrios, tirar-mos sempre os pontos positivos e transformar tudo em aprendizado? Ao invés de sempre buscar o negativismo e afundar em águas profundas?

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Um dia eu me liberto de verdade...


Perdida entre o amanhã e o ontem.
Estou eu no hoje???
E porque o hoje é tão distante?
Sorri ou chorar?
Lamentar ou esquecer???
Não sei, eu nunca sei...
Prefiro acreditar que não existe tempo, apenas momentos...
É mais fácil de encarar a vida assim – entre momentos.
Ultimamente estou presa em um ciclo viciante de rotina.
Grito, grito mas ninguém me ouve a ponte de sequer socorrer-me.
E fico assim...
Presa num vazio de tédio e obrigações.
E vejo que já não sou mais a mesma.
Muitas responsabilidades e pouca diversão.
Resgatei um ser do passado que a muito não habitava mais neste corpo???
Parece que essa alma do passado estar ressurgindo de novo em minha vida.
Acho que chegou o momento de crescer...
Crescer, crescer e fazer o que???
Ficar sempre presa a uma rotina incansável sem conseguir imaginar o porque de tudo isso??
Ah não...
Sinto falta de me interrogar sobre o que eu vim fazer no mundo, qual o propósito e porque disso ou daquilo.
Na verdade, chego à conclusão que gosto da contradição.
Afinal, sou a própria contradição em pessoa que oscila entre os eixos negativos e positivos de um arco trigonométrico e nunca se estabiliza.
Definir-me eu jamais vou conseguir, se eu ao menos soubesse como sou ou o que sou.
Acredito que definição não combina comigo.
Estou mais para uma roda gigante em rotação.
Ah, momentos... momentos vãos...
Quero quebrar a rotina e flutuar novamente.
mas forças ocultas me impedem de tentar...
Fazer o que neh??? Se, volta e meia estamos sempre fazendo coisas ou algo para agradar os outros...
ai, ai...
um dia eu me liberto de verdade =P.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Escrever com o coração...


É mergulhar na vida e transpassar para o papel.
O sentir, o amor nas entre linhas.
O viver intensamente na liberdade do ser...
É escrever o que se sente sem ao menos pensar...
Deixar fluir os pensamentos...
Imaginar o amanhecer até no entardecer.
Acreditar no impossível como algo meramente possível.
E viajar na imensidão do nada e acordar no tudo.
É pular no abismo acreditando que sempre existe um final, seja ele qual for.
E sonhar...
Acreditando que todo sonho pode um dia se tornar real.
E transpor tudo isso no limiar de um papel.
E deixar o coração falar...
O que sente o que pensa o que quer.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Completando um novo cliclo


Andei ausente e sem tempo de sequer pensar...
Carregada de obrigações, o tédio e a rotina me consumindo... era hora de gritar!
Nesse período as pessoas me perguntavam como eu estava e eu simplesmente não sabia explicar, como ainda não sei...
Sei que estou bem pelo simples fato de não estar mal, mas isso quer dizer que sou feliz, ou ao menos que eu estou feliz??? Acho que não...
Estou estagnada no tempo e não sei para onde seguir.
Estou prestes a completar mais um ciclo de vida e isso às vezes me enlouquece.
Não por estar ficando mais velha, mas por não saber quem ao menos eu sou. O que eu quero da minha vida...
São tantas perguntas sem respostas...
Sou a própria aspiral em contradição.
Jogo-me na vida e flutuou no ar... em um misto de realidade e fantasia.
Porque tem horas que precisamos do sonho para não afundar no caos do dia-a-dia.
E enfim o ciclo se renova e percebo que a cada ciclo renovado surgem mudanças que não percebemos ao logo dos dias, dos tempos...
Mas, ao parar para analisar vemos que o que somos hoje é diferente do que éramos ontem e do que seremos amanhã...
Fases de vida – amadurecimento, crescimento – a construção de uma identidade!!!
“...Perdi alguma coisa que me era essencial, e que já não me é mais.”
E chego à conclusão que não sei falar de mim.
E vou-me... deixando a minha musa inspiradora Clarice Lispector me definir:
“E ela não passava de uma mulher... inconstante e borboleta."
Au revoir!!! (Até mais ver!!!)

sexta-feira, 19 de março de 2010

Nova Fase,


Como todos já sebe eu estou de novo amor...
Pra falar a verdade não é nem tão novo assim.
Já se passaram um mês e pouco. Hehehehehe
Mas ainda eh novo neh??? Pra quem estava acostumado a ler tantas melancolias em um só lugar deve estar um pouco decepcionado(a).
Posso dizer que to feliz.
A faculdade estar me consumindo.
Aulas em cima de aulas (manhã, tarde e noite).
Pois é.
Ainda achei pouco e resolvi ter aulas de francês, violão...
Doida neh????
Eu sei...
Juízo passa longe de mim.
Mas, estou escrevendo mais pra me desculpar a vocês meus caros(as) leitores que nunca mais encontraram nenhumas novidades nesse tão parado universo de Patrícia Crispim.
Prometo que em breve estarei postando algumas coisitas novas =D.
Mas, como viram, esse período resolvi fazer muitas coisas que tinha vontade de uma vez só.
Mas to feliz, apesar de andar cansadinha demais.
Nunca se deve querer abraçar o mundo só com duas mãos mas fazer o que se tenho apenas duas????
Alguém me empresta as suas???
Brincadeiras à parte, vou indo nessa.
Já morrendo de saudadesssss...
Em breve estarei me deleitando novamente no universo das palavras, letras e tudo mais...
Até breve!!!

segunda-feira, 1 de março de 2010

Por medo de te perder eu acordei....


Depois de tanta confusão de sentimentos...
Resolvi mais uma vez abrir o jogo com você.
E declarar o quanto eu estava confusa.
Foi horrível ver o seu semblante mudar...
E dos seus olhos as lágrimas escoar.
Na hora o meu coração se partiu.
Sem saber que caminho seguir.
Sem acreditar no que eu pudesse sentir.
Momentos de silêncio.
Soluços...
Prantos de uma dor abafada.
Arrependimentos...
De repente eu percebi que meu sentimento por você era forte...
Mais forte do que poderia imaginar.
E a única certeza que eu tinha
É que já não queria ficar sem você.
Com um tempo aprendi a gostar de você.
E tive a certeza de que a cada dia que passa esse sentimento só cresce.
E assim vamos construindo uma relação sincera...
Sei que com o tempo o externo já não confundirá mais.
E poderemos viver para o nós.
Porque, afinal, foi por medo de te perder que eu acordei.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

“Eu já não sei se fiz bem ou fiz mal...”


Atire a primeira pedra quem nunca errou...
Quem nunca trocou os pés pelas mãos.
Quem simplesmente não amou alguém impossível de amar.

Depois de tantos percalços na minha vida
E de por um momento acreditar que não erraria mais.
Estou eu de volta a este mal...

O que fazer se nem ao mesmo sei o que é certo ou errado?
O que achar? Em que acreditar?
Simplesmente não sei...

Será que existe alguém mais confuso do que eu??
Própria exponencial que explode ao infinito
Com um simples acontecimento.

O que sentir? O que pensar?
Continuo sem respostas para muitas perguntas...
Das quais eu nem ao menos sei...
...”se fiz bem ou se fiz mal”.
Sinceramente???...Eu não sei.

Sentir


É horrível ter que arrancar do coração quem você ama...
É horrível ter que esquecer quem você não quer
E que nunca sequer pensou em esquecer.
Mas horrível mesmo é a dor de conviver
Com um vazio inevitável que você me faz.

Saudades...
Dos momentos bons que um dia vivemos.
Saudades do seu sorriso.
Ah, quanta saudades...

Mas você se foi
E pra nunca mais voltar...
Levou embora a minha alegria.
Deixou a tristeza no ar.

Partiu sem olhar para trás.
Trilhou novos caminhos
Encontrou uma nova companhia.
E me deixou aqui a chorar.

O tempo passou...
Novas histórias surgiram
Meu coração se reestruturou.
E finalmente encontrou um novo amor.

O pulsar de uma dor sem fim


Você tem o poder de me fazer feliz
De me transformar na mais boba das criaturas
Que vive a sonhar, sonhos com você...

Mas vem você e leva embora a minha felicidade
Dar-me o mundo e me deixa o nada
O amor se transforma em lágrimas
E da alegria surge à tristeza
E dos momentos restam apenas o vazio
E o meu mundo que era tão colorido
Hoje não passa de cinzas e pó.

E achando pouco o que fizeste comigo
Vinhas ainda a me machucar
Cravando espinhos no meu coração
Deixando marcas no meu pensar.

Vai embora criatura
Levas tudo que foi teu
Sai da minha vida sem deixar vestígios
Faz-me acreditar
Que o nosso amor foi apenas um sonho bom que morreu.

(escrito em 12/09/09)

Desilusão


Por um momento eu acreditei
Que tinha encontrado um grande amor...
Mal sabia eu que este amor não existia
Era fruto da minha imaginação!

Oh pobre coração
Trata de curar-te novamente
Afinal já devias até ter te acostumado
Pois na vida o amor não foi feito para a gente.
(escrito em 08/06/09)

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Se você soubesse...


Se você soubesse...
O quanto de ti ainda resta dentro de mim.
O quanto eu sonhei e sonho contigo.
O quanto eu penso em você...

Mas você não sabe...
Ou finge não saber.
Faz de conta que nem se importa
com o que possa acontecer.

Se você soubesse...
Que apesar de nunca ter te visto.
De nunca ter te tocado.
De nunca ter de beijado.
O quanto eu gosto de você.

Se você soubesse...
Talvez acreditasse em amor a primeira vista.
Em sentimentos loucos que não existe explicação...
Mas falam por si só...
Talvez você se permitisse corresponder.
E pudéssemos enfim ser só eu e você.

Ah se você soubesse...

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Página em branco...


Fase plana, tranqüila...
Vazios sem explicações.
Indefinições.
Velhas perguntas sem respostas.
Velhos hábitos...
Contradições.
Roda viva em plena movimentação.
Páginas em branco de uma vida sem rumo.
Se ela ao menos soubesse responder a uma simples pergunta:
Quem sou eu???
Nem isso ela sabia...
Como poderia saber quem era se vivia em constante transformação?
Confusão, gritos de socorro...
Medo
Do amanhã, do ontem e do hoje.
Tantos planos... nenhum chegaram perto de uma concretização.
Sorri da própria desgraça, pois já não há lágrimas para chorar.
Perdida no vazio...
Imaginando o que fez de errado pra merecer tal vida.
Não chega a nenhuma conclusão.
E sai...
Sai sem destino e sem olhar para trás...
Afinal, não tinha motivos sequer de olhar para trás...
Não tinha construído nada, não tinha laços à ninguém...
Desde que se entendia por gente sempre fora só.
Ela e ela mesma.
Então caminhou rumo ao sul
Imaginando que talvez o que fora dela estivesse guardado naquela direção.
Sabia apenas que precisava caminhar...
Não poderia ficar parada esperando que o nada por si só continuasse no nada.
Embora tivesse nascido sem sorte.
Não precisaria ficar esperando que todas as desgraças do mundo caíssem na sua cabeça.
Pelo menos andaria o máximo que pudesse.
Conheceria o mundo já que não conseguia conhecer a si mesma.
E partiu...
Sem destino, sem rumo, sem nada...
Mas com a intenção de se chegar a algum lugar.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

A Essência do amar...


No mais que de repente tudo muda...
Você passa um tempo sozinha e do nada puff...
Eis que surge o amor.
E pior, de onde você menos esperava.
É engraçado neh como o destino vive pregando peça na gente.
Mais engraçado ainda é se apaixonar por um alguém que você nunca imaginou.
Um alguém que estava o tempo todo ao seu lado e você simplesmente não percebeu que o amor da sua vida tava ali, bem pertinho de você.
Procuramos demais pela pessoa amada e às vezes esquecemos que ela pode estar ao nosso lado.
Basta uma simples frase para despertar.
E de um beijo surge os sonhos, de um sorriso sincero surge os planos...
E na junção de tudo isso surge um relacionamento.
Pois eh pessoas...
Estou eu aqui de volta ao verbo amar.
Posso dizer que apesar de todos os percalços...
No fim sempre vale a pena =D.
Beijão galera e boa sorte pra vocês!!!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Confusão


Confusa...
Sentimentos estranhos acontecendo ao mesmo tempo.
O que fazer???
Perdida no próprio destino.
Imersa em um turbilhão de pensamentos e não chega a nenhuma conclusão.
Que caminho tomar?
Escolhas...
Perdida em um cruzamento do agora.
E não se sabe para onde ir...
Esperando uma luz,mas essa luz não chega.
Entre o certo e o duvidoso.
Mas quem garante que o certo não é duvidoso?
E que o duvidoso não pode ser certo?
Simplesmente não sabe.
Continua perdida...
Esperando uma solução que não chega.
Esperando um sopro de respostas...
Esperando...
Até quando???
Não se sabe...

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

De quarentena...


Literalmente de quarentena.
Recrutei-me a um descanso a fim de fazer uma longa reflexão sobre a vida.
Tava precisando de um momento só meu.
Um momento no qual eu precisava rever muitas coisas...
Pensar, pensar, pensar...
Quanto tempo eu não fazia isso???
Mas tem hora que não pensar também ajuda.
Costumo dizer q tive um momento de conclave sentimental...
Hehehehehe
Coisas de Patrícia Crispim...
Mas, foi muito bom.
Apesar de como já havia falado em “o amor não tira férias”.
Os problemas também não tiram.
Mas mudar de ambiente ajuda muito a você pelo menos encarar os problemas por outros ângulos...
O que você antes fazia um bicho de sete cabeças...
Quando sua cabeça ta leve, longe daqueles problemas que tanto te atormentam, você passa a enxergá-los de outras formas.
Então comecei a analisar sobre os últimos acontecimentos, sobre o ano que se passou...
Tantos erros, tantas decepções... momentos fins.
Que talvez se você tivesse a oportunidade de voltar no tempo faria diferente ou não, talvez os cometessem novamente porque apesar de não ter terminado bem, mas foi bom o suficiente pra ser repetidos.
Muitas coisas boas também...
Posso dizer que 2009 foi um vulcão em constante erupção.
Mas que no seu término a chama cessou e muitas coisas foram resolvidas.
Até arrumei um novo amor...
Tudo bem, um amor que eu ainda mal conheço, mas a vida é assim, n se escolhe por quem amar...
Enfim, posso dizer que depois de uma longa quarentena eu estou ótima.
Feliz, leve, apaixonada...
Pronta pra encarar um 2010 com sorriso no rosto e de boa...
Que venha o mundo, que venha os dias...
Estou prontaaaaa.
Com o coração a pulsar clamando pela vida.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Esses dias...


Dias só, momentos só...
Pensamentos vagueiam a mente
Perguntas sem respostas...


Sentimentos vãos...
Parafusos soltos em busca de conexão.
Angustia, tédio, desorientação...

Eu, você... nós.
Uma equação.
Nós, eu... você
Separação.

Eu, eu... apenas eu.
Incompreensão.
Você, você... você.
Indefinição.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Nas trilhas do meu caminho...


Trilhando o próprio caminho...
Sigo sem medo do que vou encontrar pela frente.
Cada passo que dou surge algo novo.
Experiências vão se acumulando.
Desafios...
As pedras que encontro pelo caminho... atiro-as todas longes.
Ando sem olhar para trás, porque se olhar tenho medo de continuar.
Tantos espinhos, tantos buracos...
Que às vezes cansa... penso em desistir.
Mas começo a refletir...
Tantos percalços e desistir aqui???
Seria como todos esses sofrimentos já ultrapassados tivessem sido em vão.
Não, jamais vou desistir...
Continuarei andando...
Não sei o que encontrarei pela frente, mas também não importa.
Da vida, pego os erros e transformo-os em aprendizagem.
Dos acertos extraio boas recordações...
E assim vou vivendo...
Sem saber a onde eu vou parar se é que eu vou parar.
Nada pode me definir porque não sou do tipo definível
Amo o imaginável porque o real é insano.
E sigo em busca do infinito... sem explicações.

Cansada de falar de amor


Cansada de falar de amor...
De ser incompreendida, de simplesmente amar sozinha.
Sabe aquela frase “Cansei, o amor que me encontre”?
Pois eh...
Será assim agora...
Recuso-me a falar de amor enquanto o meu não aparecer...
Recuso-me a sofrer, sofrer e sofrer...
Como se a vida vivesse só em função do apaixonar.
Quero viver, quero ser feliz...
Mesmo que minha felicidade não esteja relacionada com o amar.
Quero ser livre, quero voar...
Quero viajar no universo dos sonhos
E aterrissar no mar de livros...
Navegar na imensidão das letras...
E construir um castelo de palavras.
Vou solidificar o alicerce com um mar de poemas...
E guardar bem no fundo da construção...
Para quando o meu amor bater na janela...
Eu poder presenteá-lo
Com uma parte de mim.
E a ti meu amor, entregarei meu universo de sonhos, de palavras...
E de sentimentos que só para ti eu hei de construir.
E além de te dar tudo isso...
Te darei ainda o meu coração.
Só peço que cuides com carinho...
Não o faça sofrer
Ta tão cansado o bichinho...
Que mal agüenta viver.
Se cuidares direitinho.
Ele há de viver muito tempo.
E quem sabe com tantos cuidados
E tanta dedicação
Ele não há de curar das feridas de outrora.
E volte a pulsar como antigamente.
Esquecendo que um dia sofreu de um mal de amor.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Reconstruindo uma vida


Buscava o sonho por o real ser insano.
Esperava o amanhã por não encarar o hoje e não admitir o ontem...

Idéias desconexas em um turbilhão de pensamentos...

Conflitos tornando tudo que já é tão difícil em complexo.

Caos...

De repente não se ver mais saídas...
Portas fechadas.
Gritos de socorro que ninguém escuta.
Suplicas de uma vida que não escolheu...
Grades por todos os lugares.
E não há saídas.
Pula do penhasco para a libertação e encontra a resposta.
Porém já era tarde demais.
Sentiu o impacto da queda

Sua visão escureceu...
Era o fim.
De repente abre os olhos...
Cores começam a surgir e logo percebe que estava em um ambiente conhecido.
Soltou um suspiro de alívio.
Estava em seu quarto.
E tinha acabado de acordar de um estranho pesadelo.
Ainda sentia as mãos soar com o desenrolar dos acontecimentos...
Mas sabia que algo tinha acontecido além de um simples pesadelo.

Era como se tivesse ganhado uma segunda chance.

E agora já tinha as respostas que tanto buscava.
E recomeçou...
Recomeçou o que havia deixado de lado.
Agarrando o presente como a salvação do hoje e a solução do amanhã.
Viveu por muito tempo...

E morreu, feliz e realizada sabendo que tinha aproveitado tudo que tinha para aproveitar.
Graças a uma segunda chance.

Teoria do Caos


Acredita-se que quando alguma coisa ta ruim não pode ficar pior...
Nada mais do que infeliz essa frase...
Parece que quando tudo esta dando errado só tende a piorar.
Sabe naqueles dias que você simplesmente não era pra ter acordado??
Que ao acordar você já sabe que o dia vai ser péssimo??
Pois eh...
Tudo começa com o despertador que simplesmente não despertou...
E que por isso você se atrasou para um compromisso do qual não poderia se atrasar...
Sai desesperadamente de casa praticamente correndo, como se fosse adiantar... como se 5 minutos a mais ou a menos valesse alguma coisa porque na realidade você já esta atrasada e ponto.
Então chega ao tal compromisso com a língua praticamente pulando da sua boca, o coração acelerado quase sem respirar de tão cansado.
Ai descobre que aquele tal compromisso foi adiado e você não precisava ter corrido tanto.
Você sente um alivio enorme e ao mesmo tempo raiva. Alívio por não ter se atrasado como havia pensado e raiva porque se soubesse não precisa ter corrido tanto.
Então resolve ir a biblioteca pegar um livro da qual estava precisando pra estudar para aquela prova de amanhã. Quando chegar lá demora um tempão pra achar o bendito livro. Então quando vai ao balcão o atendente que nunca te pediu a bendita carteira da biblioteca hoje resolveu pedir justamente no dia que você a esqueceu. Você tenta convencer que precisa do livro, que mora longe e não dar pra ir e voltar a tempo da biblioteca fechar... enfim, tenta convencer por a + b e o atendente olha pra você com uma cara de deboche e simplesmente diz: - Eu sinto muito mas regras são regras...
Você sai da biblioteca com um ódio que dar vontade de sair batendo em quem você encontra pela frente... até encontrar aquela amiga que você não tem paciência nenhuma pra ouvir toda a história da vida dela e que ela sempre conta quando te ver. Você pensa logo: - Ai meu deus eu mereço... passa por ela e inventa uma desculpa qualquer e sai...
Lá na frente leva uma topada e grita um monte de palavrão que estavam acumulados durando o dia todo.
Descarregado o estresse lembra-se que precisa ir ao banco fazer o pagamento da inscrição do concurso que por sinal hoje é o último dia. Ao chegar ao banco percebe que o mesmo estar com o sistema fora do ar e sem previsão de volta, pois o problema foi na central. Você começa a ficar nervosa porque só pode pagar o boleto naquele banco. E logo dar adeus aquele concurso que você esperou tanto tempo para fazer...
Mas já está tão cansada de tudo ter dado errado naquele dia que resolve voltar pra casa e dormir para esquecer que aquele dia existiu.

(Conto sobre a Teoria do Caos, resolvi inovar um pouquinho =D)

"O amor não tira férias"



Engraçado que quando sofremos alguma desilusão a primeira coisa que passa na nossa cabeça é uma vontade enorme de sumir... fugir pra qualquer lugar que não faça lembrar a pessoa amada.
Mas, esquecemos que os sentimentos e as emoções estão dentro da gente e não adianta mudar de ambiente, de lugar porque onde formos elas sempre acompanharam a gente.
É claro que às vezes sair pra outros lugares ajuda a clarear as idéias, a não pensar toda hora...
Mas não podemos achar que sumir seja a solução para os nossos problemas...
Acredito que por mais doloroso que seja devemos sempre ficar e enfrentar nossas dores, nossas mágoas, nossos dissabores... assim superamos mais rápido.
Fugir só faz adiar os sofrimentos...
Cria-se uma falsa ilusão que esquecemos, estamos prontos para outra. Mas basta apenas um momento ruim que tudo desmorona nas nossas cabeças e ai nos damos conta que estávamos nos enganando o tempo todo.
O pior é que muitas vezes preferimos nos enganar do quer enfrentar. Vira um vício, criamos uma falsa sensação de bem estar...mas estamos tentando enganar a quem???
Queremos mostrar ao outro que estamos bem, mas ao tentar enganar ao outro estamos nos enganado.
Pra quer tentar mostrar que está bem se por dentro estamos um lixo?? Porque não encarar a realidade de frente e pensar só na gente? Pensar que eu to mal, to na merda mas eu vou superar...
Precisamos pensar na gente porque não vai ser o outro que irá pensar... pelo contrário. Enquanto estamos curtindo uma fossa daquela a outra pessoa está provavelmente feliz nos braços de outro alguém e nem lembra que você existe.
É, muitas vezes a realidade é triste, mas é possível de mudar...
E também desejar o mal ao outro não adianta. Fazendo isso estamos desejando o mal a nós mesmos.
Precisamos aprender que sentimentos vem e vão...
Infelizmente em uma relação é muito difícil as duas pessoas deixarem de amar ao mesmo tempo... sempre fica um que ainda ama e que certamente sofrerá até conseguir superar...
A vida é assim...
E se não enfrentarmos de frente passaremos a nossa vida inteira fugindo... tentando encarar um mostro que tanto nos atormenta...um mostro chamado DESILUSÃO.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

"Um dia, um momento é agora."


Passei um bom tempo me curando das feridas abertas pela vida.
Tentando cicatrizar o que há muito doía
E o que eu menos queria era ficar em um ambiente cheio de recordações...
Mas não tinha outro jeito...
Fui ‘obrigada’ a conviver com essa dor lado a lado por um longo período.
Cada dia me machucando mais...
Mas à medida que me machucava também me fortalecia.
Dois contrastes, duas causas, um objetivo...
Errei... e como errei...
Tentando desesperadamente não sentir o que eu sentia...
Machuquei outras pessoas...
Esperando em vão o amanhecer...
Onde, na minha mente, seria a solução.
Afinal, nada como o amanhã para libertar o que tanto estava preso...
O tempo passou...
Os sentimentos foram mudando pouco a pouco.
As cicatrizes fechando...
E o recomeço estava por vir.
Sabia que não poderia encarar uma nova aventura se a anterior não estivesse resolvida.
Paciência era o que eu precisava...
Paciência para encarar a vida de cabeça erguida.
Coragem para enfrentar os obstáculos que ainda iriam surgir.
E sabedoria para mudar...
Mas ainda não havia chegado à hora.
E mais um tempo passou...
Até que eu sonhei novamente...
Sonhei com um alguém que me fez sorri...
Que encheu meu coração de esperanças...
Que trouxe vida ao meu ser.
Então compreendi que eu estava pronta.
Que o momento certo tinha finalmente chegado.
E que era hora de ser feliz.
Transformando o dia, o momento... no agora.
E quando eu acordei...
Descobri que o meu amanhecer era VOCÊ!!!
AMO-TE, EMBORA VOCÊ AINDA NEM SAIBA DISSO...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

"O amor, como tudo na vida, tem começo, meio e fim."


Engraçado como o amor tem a capacidade de mexer com a gente...
Lembro-me bem que quando eu era criança e via algumas amigas mais velhas se apaixonar ficava logo pensando: Ow povo besta fica ai sofrendo de amores por uma pessoa que não estar nem ai pra ela... eu jamais vou ser assim.
Um ano depois estava eu a suspirar por um alguém... Sofrendo uma melancolia tamanha que não cabia em mim.
São os males de um amor não correspondido ou simplesmente impossível de se viver...
Quando nos apaixonamos sentimos as pernas tremerem, ficarem bambas...
O coração acelerar...
Basta escutar a voz, mesmo de longe, que parece que o mundo vai ser acabar de tanta emoção...
Somos seres humanos racionais, mas para o amor, totalmente irracionais.
Não medimos esforços para ver a pessoa que tanto amamos feliz.
Seus defeitos??? Ah, seus defeitos são lindos...
É tão bom amar, se sentir nas nuvens, saber que existe uma pessoa no mundo que te ama em igual proporção, ou melhor, te ama proporcionalmente...
Mas, quem acha que o amor dura pra sempre se engana.
Como bem dizia o poeta Vinícius de Moraes: "Mas que seja infinito enquanto dure." Sábias palavras devo confesar...
Um dia o encanto passa, os defeitos começam a incomodar e o bicho pega.
Surgem às brigas, os desentendimentos, a relação já não é a mesma...
Vêm às mágoas, as decepções...
E tudo chega ao fim.
Como um simples ponto final.

domingo, 17 de janeiro de 2010

"Deve-se viver apesar de..."


Diante de uma atmosfera sem nexo eu comecei a refletir sobre a vida...
Sabe, vivemos constantemente fazendo planos, pensando no futuro ou até mesmo vivendo só para o presente. Mas, fazemos tantos planos e às vezes nossas vidas saem dessas rotas que anteriormente tentamos em vão trilhá-las.
O que fazer das nossas vidas se tudo que a gente planejou não acontecer???
Será que vale a pena fazer novos planos?? E se eles novamente não seguir os trilhos e nada acontecer???
São perguntas que às vezes nos fazemos e das quais muitas vezes não encontramos respostas...
Daí me pergunto e porque não??? E porque não acreditar que eu posso sim fazer a diferença??
Nunca devemos deixar de acreditar no AMANHÃ por mais duro que seja o HOJE.
Não somos NADA sem sonhos, sem desejos, sem planos...
Não existem problemas sem solução, por mais difícil que seja encontrar essa solução, mas ela EXISTE. Basta apenas enxergá-la com outros olhos. Ela estará ali escondida em algum lugar...
Então, que tal parar de se lamentar e usar essa força pra lutar, pra construir o seu amanhã???
Nunca é tarde pra recomeçar... pra acreditar na vida...pra ser feliz.
Viva o HOJE, planeja o AMANHÃ e seja FELIZ.
Afinal não nascemos para desistir no caminho...

O despertar...


Acordei hoje com um sentimento estranho.
Uma sensação indefinível...
Era como estar livre de algo que me prendia.
Eh uma angustia misturada com alegria, euforia.
Vontade de correr, gritar: Agora sim eu sou felizzzzzzz!!! =D
Encontrei o elo que faltava...
Algo que ainda estava indefinível.
Eh...me libertei!!!! ;-)
Como eh bom se encontrar com o seu eu.
Desfrutar de uma alegria esperançosa.
De que agora você pode fazer e ser diferente.
Sabe...COMO EH BOM SER DIFERENTE!!!
Afinal, ODEIO ser igual a todo mundo. =/
Vai ver que eh por isso...
Sabe lah...
Mas sou feliz assim...
Como já dizia minha musa inspiradora Clarice Lispector:
- “Entre as aleluias e as agonias de ser”
Nada mais completo neh?
Agora eu posso gritar em alto e bom som:
EU ME ENCONTREI E SIM EU SOU FELIZ!!!! =P

"E o que eu quero? Sossego!!!"

Levo uma vida agitada, entre amores e devaneios...
Amo a vida como amo a liberdade.
Não procuro me definir porque seria perda de tempo...
O ser humano vive em constantes modificações e comigo não é diferente.
Já amei demais, já fui amada de menos...
Conseqüências de uma vida agitada.
Mas quem não sonha em encontrar a pessoa perfeita, o amor único pra viver o resto da vida??
Pois é, exageros a parte, eu também tenho esse sonho...
Mas ‘enquanto meu amor não vem’ vou aprontando por ai, me jogando nas garras da vida e aproveitando cada momento como se fossem únicos afinal eu não sei se estarei viva no próximo segundo.
Sonho em andar por ai com uma mochila nas costas sem destino e esse sonho está cada vez mais próximo. =D
A vida é linda demais pra ser desperdiçada...
Às vezes rodeada por muitas pessoas, mas me sinto só.
Às vezes estou sozinha, mas me sinto em uma festa cheia de amigos aos quais posso contar.
É assim, uma roda viva em busca da próxima parada.
Tenho vários adjetivos dentre eles: Doida, chata... todos assim simpáticos e colocados por pessoas que amo.
Eh, elas me conhecem bem. Huahuauahaua
Meu lema é: Liberdade sempre!!!
Vivo o HOJE por não saber se viverei o AMANHÃ!!!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

"Apenas mais uma de amor..."

Ai o amor que surge não sei por quê
Que entra na nossa vida sem dizer pra quê
Mas que faz um bem...=D

Ai o amor que deixa nosso coração apertado
Que faz a gente ri com bobagem
E que nos fazem sentir tão bem...

Ai o amor, o amor...

Que mexe tanto com a gente...

Que vai embora quando bem entende

Deixa melancolia, deixa tristeza...

Mas no final...

Eh, no final vale à pena...=P

"Uma ausência marcada por uma presença"


Lendo esses dias um livro, me deparei com uma frase que logo me chamou a atenção e do qual nomeei como título: “uma ausência marcada por uma presença” onde se referia ao número zero. Achei tão profunda essa frase que resolvi escrever a respeito.
Na vida nos deparamos com o que pra mim é mais doloroso, algo chamado PERDA. Estamos sempre perdendo alguém: seja o fim de um relacionamento, seja pela distância de um amigo, seja por a morte de alguém. É como se tirassem um pedaço da gente...
E o tempo passa... costumo dizer que o tempo passa e leva tudo com ele... Cura a dor, mas não cura a falta...

Conformamos-nos, somos ‘obrigados’ a viver sem, mas continuamos sentindo a ausência de uma figura que sempre vai estar presente... Seja em um objeto, em uma música, em um lugar... tudo faz lembrar aquela pessoa que tanto amamos...

E nos resta apenas à saudade marcada pelas lembranças... lembranças essas que ficaram para sempre na nossa memória, porque quem ama não esquece.
Já se passaram quase 4 anos que minha avó se foi... me deixou sem chão, sem rumo...aprendi a me virar sozinha mas ela sempre se fez presente na minha vida. Ela se foi e ficou o zero. E o zero??? Ah o zero... nada mais é que "uma ausência marcada por uma presença"...=D...Vó – TE AMO!!!!


terça-feira, 12 de janeiro de 2010

“Em mim, não vejo começo nem Fim”

Geralmente todo blog no início as pessoas falam o porquê de criar um blog e se apresentam obviamente. Nesse, eu já comecei um pouco diferente, postando primeiro um pensamento pra depois me apresentar. Confesso que não foi de propósito foi por pura distração ...
Bom, há algum tempo, junto com outras amigas, surgiu à idéia de se criar um blog com a cara e a personalidades das quatro (Ana Cláudia, Ana Irys, Tássia e Eu =P) com intuito de escrever idéias e pensamentos a respeito do nosso dia-a-dia (Universidade, moradia em casa de estudante, calouradas, entre outros) e do universo ao redor com um ‘q’ de cada uma.
Aprovada a idéia inicial, restava escolher o nome do blog. Depois de várias idéias surgiu o BUBUIAS que até hoje ainda não saiu... hehehe...mas em breve estará pintando por aí...
Porém, essa idéia de blog impregnou na minha cabeça e gente, quando alguma coisa entra na minha cabeça, não sai =D. Achei muito interessante a idéia de Claudinha de criar um blog, afinal, confesso a vocês que nunca tinha pensado a respeito =P... E, portanto, vocês devem estar se perguntando então porque eu resolvi criar um sozinha.
Bom, sempre gostei muito de escrever e escrever pra mim é quando estou afim, como forma de desabafo, de tentar me encontrar (Digo logo que eu só vivo perdida) ou simplesmente uma inspiração nova... na verdade não entendo bem, só sei que é mais ou menos assim...
Mas, de tantos e tantos pensamentos escritos e de não ter onde colocar, acabou perdendo muitos por ai: em cadernos, CDs, pen-drive, e-mail e por ai vai...
Então surgiu a idéia do A LA PATTYCRISPA. Imagine só o meu mundinho em um só lugar??? Imaginaram??? Pois é, esse blog vai registrar os pensamentos que tumultua minha mente, ajudar as pessoas que se identifiquem com as idéias e ainda ajudar amigos e simpatizantes da minha pessoa a tentar entender um pouco do universo de Patrícia Crispim.
Portanto é isso galera, fucem meu blog, aprecie com moderação e um conselho... não tentem me entender...com um tempo vocês saberão o porque ;-). No mais é isso... bjão para as mocinhas e mocinhos. By Patrícia Crispim ou simplesmente pattycrispa.

"Eu um reino tão, tão distante..."

A procura de definições, a mercê de uma melancolia que insiste em não passar. Superando medos, decepções, limites...Fugindo de uma realidade que me atormenta...quem sou??? Isso é o que eu menos sei...

Mas de repente algo começa a mudar...

Sentimentos começam a aflorar,

E tudo fica mais confuso do que já estava

Mas é uma confusão boa...

A dor já não existe mais e no seu lugar há apenas felicidade e sentimentos de alegria, de bem estar...

Saudades...

Vontade de te ver...

De te ter comigo me protegendo.

De ter seu sorriso combinando com o meu.

Pra finalmente poder viver um grande amor.

O que eu quero???

Eu quero apenas amar alguém amável...

Alguém que também esteja pronto para amar.

Alguém que saiba amar e não alguém que finge amar...

Alguém que não tenha medo de se entregar.

Mas será que esse alguém existe???

As vezes idealizamos demais, sonhamos demais com um ser simplesmente irreal e deixamos de viver o real.

Mas como distinguir realidade de sonhos???

Ah sei lá...mas as vezes eh tão bom sonhar...=D.